Kandinsky

Por Marcelo Albuquerque Kandinsky foi provavelmente o mestre da Bauhaus mais consistentemente envolvido com o ensino da cor. Ele se juntou a Bauhaus em 1922, tendo também elaborado um detalhado programa de instrução para o reformado Instituto de Cultura Artística de Moscou depois da revolução de 1917. Este programa trouxe um proeminente lugar para a... Continuar Lendo →

Vanguardas modernas e a questão das cores

Por Marcelo Albuquerque   A sociedade de artistas russos Mundo da Arte, criada em 1898, compartilhava a insatisfação com as academias e procurava aproximar a Rússia da arte da Europa Ocidental. As cores e as composições vibrantes remetiam ao Sintetismo de Gauguin, e ao mesmo tempo declaravam interesse pela arte medieval, pela arte folclórica, pelas... Continuar Lendo →

A tradição do debate entre o desenho e a cor na pintura antiga

Por Marcelo Albuquerque Historicamente, a cor é estudada nas artes, na filosofia e na ciência, desde a Grécia pré-socrática à helenística, com Demócrito, Empédocles, Górgias, Platão e Aristóteles[1]. Górgias foi o primeiro filósofo que teorizou aquilo que conhecemos hoje como estética, como produção de sentimentos pungentes. Como a retórica, a arte seria moção de sentimentos,... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑