Arco de Constantino

Arco de Constantino Por Marcelo Albuquerque O Arco de Constantino localiza-se ao lado do Coliseu, que proporciona uma de suas melhores vistas, entre o Palatino e o Célio, na antiga rota triunfal. O arco foi dedicado pelo Senado em homenagem à vitória de Constantino sobre Maxêncio na Batalha de Ponte Mílvia, em 312, e inaugurado em 315. No momento de sua construção,... Continuar Lendo →

Aquedutos e pontes

Aquedutos e pontes Por Marcelo Albuquerque   Os aquedutos são construções emblemáticas e símbolo do poderio romano. Na sua construção eram utilizados o concreto (opus caementicium) e a alvenaria de tijolos e pedras, aliados à tecnologia dos arcos. Eles são, em essência, canais artificiais de condução de água para níveis mais baixos que as fontes... Continuar Lendo →

O arco e as abóbadas romanas

O arco e as abóbadas romanas Por Marcelo Albuquerque Dentre as maiores contribuições da arquitetura, engenharia e estética romana estão o aperfeiçoamento e a utilização dos arcos em larga escala, sendo uma das formas mais influentes na civilização ocidental. Os arcos são, primeiramente, belos e simples; e a multiplicação de suas formas possibilitou rearranjos estéticos... Continuar Lendo →

Giuseppe Fiorelli e os moldes de gesso

Por Marcelo Albuquerque   Giuseppe Fiorelli, quando assume o comando das escavações em 1863, em Pompeia, encontra espaços vazios nas camadas de cinzas que continham restos humanos. Ele percebeu que estes espaços foram deixados pelos corpos em decomposição e por isso desenvolveu a técnica de injeção de gesso para refazer as formas das vítimas. Algumas possuem uma expressão de... Continuar Lendo →

Pompeia – introdução

Por Marcelo Albuquerque   Estudar a cidade de Pompeia é uma das melhores oportunidades de voltar ao passado e conhecer de perto as tecnologias de construção e os interiores das casas dos ricos romanos. O conhecimento geral da cidade proporciona um panorama de análise sobre todo o mundo romano, não só de como era uma... Continuar Lendo →

As ordens e os conceitos gerais da linguagem clássica

Por Marcelo Albuquerque Segundo Summerson[1], um edifício clássico é aquele cujos elementos decorativos derivam direta ou indiretamente do vocabulário arquitetônico do mundo clássico, e que o objetivo dessa arquitetura sempre foi alcançar uma harmonia inteligível entre as partes. Essa harmonia inteligível possui variações dominantes denominadas “ordens”. Da mesma forma que a música, a harmonia é... Continuar Lendo →

Capitolino

Ao lado do Palatino, entre o Fórum Romano e o Rio Tibre, encontra-se a colina do Capitolino, ou Capitólio, que desde os primórdios ocupou a posição de Acrópole da cidade, com os principais templos religiosos. A palavra Capitólio é usada para designar a sede da administração de um governo, como visto em Washington D.C., e o termo capital também é derivado do... Continuar Lendo →

Fórum Romano

Por Marcelo Albuquerque Denomina-se fórum o centro administrativo das cidades romanas, grandes ou pequenas, que possuíam em sua extensão os principais edifícios públicos administrativos, religiosos, comerciais e sociais. Na cidade planejada romana, as principais vias, chamadas de cardus maximus e decumanus maximus, se cruzavam nos fóruns, geralmente. Como Roma não foi uma cidade planejada e... Continuar Lendo →

Palatino

Por Marcelo Albuquerque O Palatino, desde aproximadamente 1000 a.C., já apresenta sinais de ocupação humana. Devido à elevação sobre a colina, sua posição era estratégica para a defesa do curso do rio Tibre. Ao seu redor estavam pântanos que seriam drenados no futuro. Na colina do Palatino, onde nasce a cidade de Roma, existem ruínas... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑