Por Marcelo Albuquerque

Outra variedade de túmulos eram os columbários (columbarium), túmulos coletivos subterrâneos ou não, com nichos para guardar urnas com as cinzas dos mortos. Inúmeros columbários se encontravam ao longo das antigas estradas de Roma, porém poucas restaram. Não devemos confundir com as catacumbas, que recebiam os corpos não cremados dos mortos, adotados especialmente pelos primeiros cristãos. Os columbários eram ornamentados com estuques, afrescos nas paredes e pisos de mosaico. A Necrópole da via Portuense, uma tumba removida para os Museus das Termas de Diocleciano, em 1951, foi inicialmente um columbário que abrigava as cinzas dos mortos, porém foi adaptada para receber corpos, segundo informações do museu. A tumba possui pinturas iconográficas com figuras de aves, como o pavão, retratos de dois jovens e um grupo festivo relacionado aos temas da vida e da vida após a morte. Também se encontram inscrições com os nomes de mortos.

SAMSUNG CAMERA PICTURESNecrópole da via Portuense, removida para os Museus das Termas de Diocleciano, Roma. Foto: Marcelo Albuquerque, 2015.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Necrópole da via Portuense, removida para os Museus das Termas de Diocleciano, Roma. Foto: Marcelo Albuquerque, 2015.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Necrópole da via Portuense, removida para os Museus das Termas de Diocleciano, Roma. Pinturas em afresco. Foto: Marcelo Albuquerque, 2015.

725px-Piranesi-3026

Piranesi: Antiga Roma. Concepção imaginária de columbário romano. Fonte: Wikimedia Commons. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Piranesi-3026.jpg. Acesso em: 25 set. 2016.