Barroco e Rococó: vídeos

Arquiteturas: Igreja de São Francisco de Assis

 

Mestre Ataíde, uma leitura artística e histórica de sua obra: Sob o céu de Ataíde

 

Barroco Mineiro e Aleijadinho – Expedições – TvBrasil

Por mais de três séculos, o estilo barroco cobriu toda a Europa e a América Latina. Nestas grandes áreas geográficas, as formas de expressão artística são bastante diversificadas. As aventuras marítimas trouxeram o barroco para as Américas: o barroco da América espanhola e o barroco português. No Brasil, esse estilo teve um ambiente farto para se desenvolver. Com a descoberta do ouro nas Minas Gerais, em 1670, esta arte ganhou todo o esplendor e se desenvolveu plenamente na região de onde se extraiu a maior quantidade de ouro em todos os tempos: Villa Rica ou Ouro Preto. A região de Villa Rica se tornou um manancial de artistas de grande importância na arte mundial. As maiores expressões do barroco brasileiro foram Mestre Ataíde e o grande Aleijadinho. Paula Saldanha entrevista uma das maiores especialistas em  barroco e no estilo rococó: a historiadora e professora Myriam de Oliveira, que há décadas se dedica à investigar e difundir esses estilos em nosso país. Myriam explica que o barroco e o rococó são completamente diferentes. Seu discípulo, o historiador Milton Teixeira, faz uma análise da era áurea do barroco mineiro, mostrando como o ouro dinamizou a sociedade da época (Fonte: TvBrasil).

Aleijadinho: a arte de um gênio – TvBrasil

Mestre Aleijadinho se tornou um dos símbolos da cultura nacional. Quem vai a Minas Gerais se encanta com os santos e altares feitos por ele. No bicentenário de sua morte, o Caminhos da Reportagem mostra a genialidade de Antônio Francisco Lisboa, passando pelas cidades mais importantes da trajetória do escultor: Ouro Preto, Sabará, São João Del Rei e Congonhas do Campo. O programa também apresenta a valorização das obras do artista, considerado um dos favoritos de falsários, e o imenso mercado gerado por peças falsas atribuídas ao mestre. “Uma vez que essas imagens são publicadas em catálogo ou vão em uma exposição, amanhã se uma delas aparecer em um leilão adquire antecedentes e procedência para ser atribuída como um Aleijadinho verdadeiro. Então uma imagem dessas que não valia nada, passa a valer milhões”, explica o escultor Elias Layon. Filho de um português com uma negra, Aleijadinho começou a aprender o ofício com a família e se tornou um artista mútiplo. “Aleijadinho não foi simplesmente, como muitos pensam, um fazedor de santos. Para além da escultura, ele foi entalhador, arquiteto, perito, carapina e carpinteiro. Então, era um profissional de vários talentos”, define o biógrafo e promotor Marcos Paulo Miranda. Os trabalhos de Aleijadinho floresceram no período dos estilos Barroco e Rococó. Época de peças trabalhadas, impactantes e expressivas. A doença que afetou seus movimentos não o impediu de criar algumas das mais belas esculturas brasileiras. “É formidável a força das esculturas de Aleijadinho. São obras impressionantes, muito bem feitas, muito bem acabadas”, ressalta a restauradora  Beatriz Coelho,  professora emérita da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (Fonte: TvBrasil).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: